quarta-feira, 30 de julho de 2014

Você conhece o método Gyrotonic?

A barriguinha começou a crescer... e junto com ela vieram as dores nas costas e as pernas inchadas, né?

Todo mundo sabe que o exercício físico durante a gravidez traz vários benefícios a saúde da mamãe e do bebê, mas pesquisas comprovam que muitas são as dúvidas que prevalecem e levam à diminuição da sua frequência. Mas, como parar de se cuidar não dá, esse post é para todas as mamães que estão com medo de começar a se mexer.  

Qualquer que seja o seu motivo, você tem que conhecer e experimentar uma aula de Gyrotonic.

Vamos entender melhor os benefícios desse Método?

1. O Gyrotonic é um sistema de exercício completo, que ajuda a aliviar e evitar as dores nas costas, trabalhando todo o alongamento dos músculos que estão sobrecarregados pelas mudanças do corpo, e atua fortalecendo a musculatura dorsal que tende a enfraquecer pelo aumento das mamas,

2. Fortalece o períneo (musculatura pélvica que sustenta os orgãos abdominais). Essencial para o momento do parto, pois facilita a saída do bebê, diminuindo as dores das contrações. Além de auxiliar as futuras mamães que estão apresentando perda de urina pelo peso da barriga,

3. Promove uma Drenagem Linfática ativa em todo o organismo, estimulando o fluxo sanguíneo, diminuindo o inchaço e o peso nas pernas,

4. Trabalha uma respiração específica, que acalma e relaxa mãe e bebê, aliviando as mamães que estão sofrendo com falta de ar, 

5. Trabalha o equilíbrio, e a conscientização corporal, melhorando sua postura.





O bebê também é beneficiado.  Recebe hormônios que contribuem para o seu bem estar, permitindo um crescimento saudável dentro do útero. Aumentando o vínculo entre mãe e bebê.

Suas  aulas serão individuais e adaptadas conforme seu bebê for crescendo, respeitando e seguindo suas necessidades. Você será orientada  por uma fisioterapeuta que estará em contato direto com seu obstetra.
Não espere mais, consulte seu médico e venha fazer uma aula experimental. 

Maiores informações: www.carolinanoval.com.br 

segunda-feira, 28 de julho de 2014

sábado, 26 de julho de 2014

Hoje é dia de salão de beleza, para mães e filhas!

Além da super mãe dar um trato nos cabelos, a filha também vai cortar as madeixas, e a pesquisa de hoje gostosa, são idéias de corte para a filhota sair linda também, bora ver ?












lindos né?
bjs bjs

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Criança pode pintar o Cabelo?


A criança pode pintar o cabelo a partir dos dez anos de idade, mas a pintura deve ser feita num salão de cabeleireiros e com o uso de uma tinta própria para a criança, sem amônia e sem água oxigenada, como os shampoos tonalizantes da Wellaton ou da Biotom, por exemplo.
Estes produtos não agridem o couro cabeludo e são menos nocivos aos fios. Mas é preciso ter o cuidado de hidratar os cabelos semanalmente, pois eles terão uma maior facilidade em ficarem secos e quebradiços.
Quanto mais tarde a menina deixar para colocar qualquer tipo de química no cabelo, mais tarde este precisará de tratamentos para amaciar, dar brilho e baixar o volume. Nesta fase a criança também poderá deixar de usar produtos capilares infantis podendo usar os para adultos, que contém ingredientes específicos para cabelos danificados.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Medição na dosagem de medicação confunde os pais.

Você sabe a diferença entre uma colher de sopa e uma colher de chá?
Muitos pais não, de acordo com um estudo publicado nos Estados Unidos pela Academia Americana de Pediatras, que reportaram mais de 10.000 chamadas ao centro de envenenamento todo ano relativas a dose incorreta de medicamentos.
O estudo mostra que parte dos motivos é a existência de diversas forma de medição – como colher de chá, de sopa e mililitros – descritos nas receitas fornecidas pelos médicos.
Pais que usam colher de chá ou de sopa como forma de medir a dosagem de medicamentos foram duas vezes mais suscetíveis a cometer erros na hora de dar a medicação aos filhos, de acordo com o estudo. Já os pais que mediram as dosagens em mililitros tiveram muito menos chances de cometer erros.
Aproximadamente 40% dos pais analisados no estudo mediram incorretamente a dosagem prescrita pelos médicos.
O problema com a colher de chá e colher de sopa é que nem sempre as pessoas sabem distinguir, e algumas vezes até a forma escrita na receita causa confusão.
A pediatra Dra. Jennifer Shu disse que na prática, os doutores sempre informam a dosagem em mililitros, para diminuir a chance de erros na dosagem.
Os pais devem sempre usar a seringa ou o copinho que acompanha o medicamento líquido. Colheres não são um padrão na dosagem e não são seguras para uso, finalizou a Dra. Shu.
De acordo com o estudo, adotas a forma de milímetros para medir a dosagem diminuiria a confusão e a quantidade de erros com medicamentos, especialmente para os pais que tem pouca experiência.
fonte: CNN